in

Xuxa defende seu livro infantil LGBT: ‘Deus não tem preconceito’

Prestes a lançar o livro “Maya: bebê arco-iris”, Xuxa falou em entrevista ao Fantástico sobre como surgiu a inspiração para escrever a história.

Publicidade

“Foi porque a gente tava numa pandemia e, aqui em casa, vieram morar a Fabi e a Vavá, moraram quase 4 meses aqui em casa, tinham acabado de trazer a recém-nascida Maya pra cá, que é minha afilhada”.

Vavá era uma fã de Xuxa que passou a trabalhar com ela e logo se tornou praticamente da família. São mais de 20 anos de amizade. O relacionamento dela com Fabi e o projeto das duas de se tornarem mães de Maya, através de inseminação artificial, inspiraram o livro.

PUBLICIDADE

“Tem uma história de amor. E a Maya veio para mostrar que Deus é amor, que não tem preconceito, que não tem discriminação. Preconceito e discriminação vêm do homem, não de Deus”, disse Xuxa à repórter Renata Ceribelli.

Perguntada se teme algum tipo de rejeição por se tratar da história de duas mulheres Xuxa disse que sim, que houve até uma campanha para o livro não sair, mas que ela já entrou na Justiça para resolver o caso.

Publicidade

Padre Fábio de Melo se diz a favor da união civil gay: “É um direito”

Andressa Urach pede quantia milionária que diz ter doado pra Igreja Universal