Bíblia não foi destruída por incêndio no Museu Nacional

Após o trágico incêndio no Museu Nacional no Rio de Janeiro, uma lista contendo a Bíblia Sagrada de Mogúncia, datada de 1462, e outras relíquias históricas, está sendo divulgada como a lista de obras que se perderam naschamas do trágico acidente. Mas a lista é fake.

Bíblia está à salvo na Biblioteca Nacional.
Bíblia está à salvo na Biblioteca Nacional.

Vários dos objetos elencados não foram perdidos, nem estavam no Museu Nacional. Outra relíquia que não foi destruída foi a Bíblia Poliglota de Antuérpia, de 1569, além de pergaminhos gregos que falam sobre os quatro evangelhos bíblicos, e que é datado do século XI. Também cabe destacar a presença da primeira edição do clássico “Os Lusíadas”, de 1572.

Todos esses títulos não estão perdidos, e se encontram espalhados entre a Biblioteca Nacional e o Arquivo Nacional. Diversos cristãos se manifestaram nas redes sociais comovidos com a perda desses itens especiais ao cristianismo e sua história, por isso é importante desmentir a informação de que a Bíblia e os textos relacionados tenham se perdido.

O incêndio de grandes proporções que atingiu o Museu Nacional deve ter destruído cerca de 90% de um acervo de mais de 20 milhões de peças e documentos catalogados, segundo a entidade. Reformas no prédio haviam sido recomendadas pelos bombeios meses atrás, o que teria evitado o desastre histórico-cultural.

O governo anunciou que o Ministério da Educação (MEC) irá disponibilizar R$ 10 milhões para a restauração do prédio, que deve demorar anos para reabrir suas portas. Enquanto isso, a sociedade chora a perda de elementos históricos de sua cultura, de seu passado, de seu caminho.

Tadeu Ribeiro
[email protected]