Conecte-se conosco

Mundo Cristão

Cantora gospel Thalissa Faleiro vive momentos de pânico em hotel com hóspede morto

Publicado

em

A cantora gospel Thalissa Faleiro usou as redes sociais para relatar uma situação assustadora que viveu no último domingo (23/01), em um hotel de Goiânia (GO). Um homem teve um surto e quis agredir hóspedes no local. Ele morreu após ser contido por outras pessoas.

Thalissa Faleiro, que é uma das cantoras gospel mais conhecidas do Brasil, com mais de 607 mil seguidores no Instagram, cumpria uma agenda na capital goiana no domingo (23). A noite, foi pro hotel, e minutos depois foi surpreendida com gritos vindo do corredor do hotel.

A cantora estava com duas amigas no mesmo quarto, uma delas a também cantora gospel Kathleen Cristina, quando percebeu gritos vindo de fora. O trio imediatamente desligou as luzes e ficou em um canto do quarto com medo do que poderia ser.

Segundo Thalissa, um homem gritava sem parar e batia nas portas dos quartos procurando por alguém. O medo foi tamanha que as meninas começaram a chorar temendo o pior. A cantora ligou para a polícia na tentativa de saber o que estaria acontecendo no hotel e também para a administração do estabelecimento, mas não conseguiu saber ao certo.

Após alguns minutos, o homem parou de gritar, segundo a cantora. Houve um silêncio no hotel, mas mesmo assim, as meninas ficaram com medo e continuavam apavoradas com a situação. Depois de um tempo, as meninas resolveram descer para comprar comida, apenas depois que a Polícia Militar apareceu no local. Ao chegarem na recepção, perceberam que o homem estava morto, após ter sido contido por um grupo de pessoas.

De acordo com a Polícia, o homem tinha 37 anos e estaria em um surto psicótico. O homem tentou entrar em quartos e com um extintor de incêndio destruiu várias dependências do estabelecimento e chegou a agredir um hóspede que apareceu em um dos corredores.

Na tentativa de conter esse indivíduo, um hóspede, um funcionário e um terceiro tentaram imobilizá-lo. Ele veio a desfalecer, de acordo com a polícia. Segundo informações, o homem veio a óbito, após ser contido por um um entregador de aplicativo e acabou morrendo asfixiado.

Os envolvidos e as testemunhas foram ouvidos e, em seguida, liberados. O caso foi considerado inicialmente como legítima defesa.

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe um Comentário







+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página