Daniela Mercury vence ação contra pastor que a chamou de “escrava de satanás”

O pastor e deputado federal Sargento Isidório (Avante-BA) deverá pedir desculpas públicas à cantora Daniela Mercury, após comentários homofóbicos ditos por ele.

Deputado-pastor Sargento Isidório e Daniela Mercury.
Deputado-pastor Sargento Isidório e Daniela Mercury.

Na última sexta (09), ocorreu a última audiência do processo movido por Daniela Mercury contra o pastor, na Vara Criminal de Salvador (BA), onde Daniela saiu vitoriosa.

Foi celebrado na ocasião um acordo de transação judicial, onde o pastor Sargento Isidório gravou um vídeo pedindo desculpas pelo ocorrido, que está sendo publicado em todas suas redes sociais. O vídeo original com as ofensas já foi retirado do ar.

Além disso, o pastor-deputado deverá destinar 25% de seu salário como parlamentar para duas instituições filantrópicas indicadas por Daniela Mercury, durante 5 meses.

Foram escolhidos o Instituto Nice de Apoio a Mulheres Travestis e Transsexuais e o Hospital Martagão Gesteira, que trata crianças com câncer.

A confusão ocorreu a partir do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) no ano passado. Daniela Mercury usou seu palco no evento para protestar contra a censura de uma peça no festival, que foi vetada pela prefeitura pelo fato da atriz que interpreta Jesus Cristo ser uma travesti.

Após pedir respeito pelas minorias, Daniela Mercury classificou a censura como sendo um ato “de uma petulância absurda”, e recebeu críticas posteriores da administração da cidade, assim como o cantor Johnny Hooker. Uma dessas críticas veio do Sargento Isidório, que a chamou de “endemoniada”, e “escrava de Satanás”, além de outras declarações de baixo calão.