Flordelis participa de reconstituição da morte do marido e delegada vê contradições

A cantora gospel e deputada Flordelis (PSD) participou nesse fim de semana da reconstituição do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo, morto em junho.

Cantora gospel Flordelis participa de reconstituição.
Cantora gospel Flordelis participa de reconstituição.

Além de Flordelis, outros filhos do casal estiveram no local, colaborando com a polícia. Lucas dos Santos, no entanto, desistiu de última hora. Ele confessou à polícia que forneceu a arma do crime ao irmão Flávio, que efetuou os disparos, segundo a polícia. Flávio também não quis participar da reconstituição.

Segundo Bárbara Lomba, delegada que cuida do caso, foi possível identificar algumas contradições. A cantora gospel Flordelis manteve grande parte do que já havia dito anteriormente em depoimentos, mas em alguns momentos disse não se lembrar do que havia acontecido no dia do crime.

Ao todo, a reprodução simulada do crime contou com a participação de 14 pessoas, entre os quais estavam Flordelis, alguns filhos e até o motorista de aplicativo que transportou Lucas dos Santos no dia do crime.

Peritos efetuaram disparos propositais no mesmo lugar onde o pastor Anderson do Carmo foi executado, para tentar descobrir de que partes da casa era possível ouvir.

Depoimentos de alguns filhos do casal, colhidos dias após crime, incriminam a cantora gospel Flordelis. Um dos filhos do casal, Misael , que é vereador de São Gonçalo (RJ), afirmou que a mãe foi a “mentora intelectual” do assassinato.

Flordelis nega as acusações, e diz que não crê em sua prisão, porque é inocente e não teria motivo algum para encomendar a morte do marido. O inquérito segue. Até agora, apenas Flávio e Lucas dos Santos foram denunciados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, e viraram réus.