in

Filho desmente Flordelis, cantora gospel se complica e juíza toma atitude

O filho da cantora gospel Flordelis desmentiu a mãe sobre ter escrito uma carta mudando sua versão dos fatos sobre o assassinato do pai, o pastor Anderson do Carmo.

Publicidade

Flordelis havia mostrado no Fantástico em setembro uma carta que disse ter sido escrita por Lucas dos Santos, filho adotivo que está preso acusado de matar o pastor Anderson do Carmo.

Na carta, Lucas muda a versão que deu à polícia semanas antes, quando afirmou que seu irmão Flávio teria efetuado os disparos contra o pastor. Na nova versão, Lucas teria apontado outro irmão – o vereador de São Gonçalo (RJ) Misael – como o mandante do crime, inocentando Flávio e Flordelis.

No último dia 1º, no entanto, Lucas negou em depoimento que a carta tenha sido escrita por ele, e afirmou que a mensagem foi confeccionada por seu irmão Flávio, com a ajuda de um ex-PM, Marcos Siqueira da Costa, já que os três estavam presos juntos, na Penitenciária Bandeira Stampa, conhecida como Bangu 9.

Antes mesmo de Lucas negar ter escrito a carta, a Polícia Civil do RJ já investigava o documento, após uma perícia no celular da cantora gospel Flordelis indicar que ela havia feito um depósito no valor de 2 mil reais para a esposa do ex-Policial Militar que estava preso com os filhos dela.

PUBLICIDADE

Em uma das mensagens descobertas no celular da cantora gospel Flordelis, ela diz ao seu advogado que o “marido da moça vai falar pra ele confessar”. O marido da moça seria o ex-PM, que estaria pressionando Lucas, dentro da cadeia, a confessar o crime sozinho e livrar a mãe e o irmão.

Procurada, a assessoria da cantora gospel Flordelis afirmou que se houve fraude, “evidentemente, ela não participou e sequer tomou conhecimento de que isso teria ocorrido. Quanto à carta, ela, ao recebê-la, entregou-a ao advogado dela que deu o melhor destino para colaborar com as investigações”.

A juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, determinou que a Polícia Civil investigue todos os envolvidos na confecção da carta pelos crimes de fraude processual, falsidade ideológica e calúnia contra o vereador Wagner Andrade Pimenta, conhecido como Misael, e de Alexsander Felipe Matos Mendes, chamado pela família de Luan.

Publicidade

Anderson Freire desce do palco em show gospel e deixa público surpreso

Homem invade culto gospel e acusa pastor de ter caso com sua esposa