Igreja Mórmon não quer mais ser chamada de mórmon

A Igreja Mórmon, como é conhecida a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, não só no Brasil mas em todo o mundo, não quer mais ser chamada de mórmon. É o que diz as novas diretrizes que a denominação cristã adotou recentemente. Segundo a igreja, a partir de agora o termo “Igreja Mórmon” deve ser substituída por qualquer uma das expressões “A Igreja de Jesus Cristo”, ou “A Igreja”, ou ainda “A Igreja Restaurada de Jesus Cristo”.

Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias não quer mais ser chamada de "Igreja Mórmon"
Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias não quer mais ser chamada de “Igreja Mórmon”

Segundo Russell Nelson, presidente da denominação, o termo “Mórmon”, embora seja bastante utilizado, não é autorizado pela direção da igreja: “Não estamos mudando nenhum nome, estamos corrigindo um nome, disse ele ao jornal Deseret News, que pertence à igreja nos EUA, onde são maioria.

A partir de agora, com isso, os fieis também não devem ser chamados de “Mórmons”, mas sim por “membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”, segundo as regras que foram definidas semanas atrás.

Datada de 1830, esta denominação diz ter mais de 15 milhões de adeptos no mundo, e tem como propósito restaurar a “verdadeira Igreja primitiva”, tendo seu credo baseado em um livro escrito pelo profeta “Mórmon”, daí o nome que se popularizou. Segundo esse livro, o cristianismo passou por uma “grande apostasia” séculos após a morte de Cristo, e por isso deve ter sua essência resgatada. Algumas polêmicas, no entanto, assombram a denominação, como por exemplo a forma com que as crianças da religião são ensinadas a ter aversão ao sexo, passando por entrevistas constrangedoras com os seus líderes. A igreja nega.

Tadeu Ribeiro
[email protected]
Com informações Isto é.