in

Jornalista ameaçada por homem com faca na TV Globo diz que “fé foi aliada”

A jornalista Marina Araújo, que foi vítima de um agressor dentro da sede da TV Globo no Rio de Janeiro (RJ) ontem (10), falou sobre os momentos que ficou à mercê do homem, que estava perturbado e em posse de uma faca.

Publicidade

Através de suas redes sociais, Marina afirmou que procurou manter a calma e contar histórias para tentar acalmar o agressor. A fé também foi uma aliada da profissional da TV Globo nesse momento de estresse.

“Agradeço imensamente pelas mensagens de solidariedade e carinho, depois do episódio de hoje. Me vi em uma situação limite, incontrolável, mas tentei manter a calma. Tive fé. Falei o que podia pra acalmar os ânimos. Contei histórias e deu certo. Ninguém se feriu”, comemorou.

Marina também agradeceu à Polícia Militar, que conduziu as negociações, e à Renata Vasconcellos, apresentadora do Jornal Nacional que estava com sua presença sendo exigida pelo criminoso durante o ato de terror.

“Agradeço ao coronel Heitor e a Renata [Vasconcellos]…E todos que ficaram ao meu lado até eu vir pra casa, hoje”, afirmou.

PUBLICIDADE

Por recomendação da PM, Renata Vasconcellos apareceu no local, o que fez o homem soltar a faca assim que a viu, dando espaço para a polícia imobilizá-lo. Ele foi preso e segue aguardando decisões das autoridades sobre os próximos passos de sua culpabilização.

Durante o Jornal Nacional de ontem, Willian Bonner disse que o homem era “perturbado”, e comemorou o fato das colegas terem saído ilesas do ato. Ontem também foi o aniversário de Renata, que pediu paz no fim do telejornal.

“Foi um susto enorme, mas nós recebemos aqui, neste ambiente da Redação, as duas colegas sãs e salvas. E por isso agradecemos também a ação impecável da PM na proteção delas. Não foi um aniversário incrível, né, Renata? Mas o mais importante é que a Marina está bem, que você está bem, e vida que segue”, disse o apresentador.

A jornalista completou: “É isso aí, vida que segue. Desejo paz a todos”.

Publicidade

Pastor sobrevive a grave acidente de carro mas morre de Covid-19 depois

André Valadão corrige filho mais velho, que chora e pede perdão: “Disciplina e amor’