Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Justin Bieber critica decisão nos EUA e pede direito ao aborto

“As mulheres deveriam ter a escolha do que fazer com seus próprios corpos”

Publicado

em

Cantor canadense Justin Bieber - Foto: Evan Paterakis

O cantor canadense Justin Bieber surpreendeu seu público, principalmente os cristãos, ao mostrar sua indignação sobre a decisão da Suprema Corte dos EUA de derrubou a lei Roe x Wade, que deu às mulheres a liberdade de fazer um aborto antes que o feto seja viável fora do útero (antes de 24-28 semanas).

A Suprema Corte dos EUA é formada por 9 membros. Seis deles votaram a favor da derrubada da decisão Roe contra Wade, enquanto outros 3 permaneceram ao lado dela. Segundo a decisão, o caso Roe vs Wade teria sido decidido erroneamente, pois a Constituição norte-americana não faz menções específicas ao aborto.

A nova decisão agora torna uma questão para cada estado individual nos EUA decidir se restringe ou proíbe o aborto de acordo com as políticas do governo do estado.

Logo após a decisão da Suprema Corte, muitas personalidades de Hollywood expressaram indignação nas mídias sociais, enquanto as mulheres saíram às ruas para protestar. No sábado (25/06), Justin Bieber condenou a decisão.

No Instagram ele escreveu: “Pelo que vale, acho que as mulheres deveriam ter a escolha do que fazer com seus próprios corpos”. A postagem também foi compartilhada por sua esposa, a modelo Hailey Baldwin.

Publicidade

O pregador e vereador Nikolas Ferreira foi um dos que se manifestaram sobre a publicação do cantor pop. Ferreira lembrou que Justin possui uma empresa de maconha, e também, que a mãe dele foi aconselhada a abortar quando estava grávida do artista.

“Inclusive a mãe distinguiu e produziu um filme contra o aborto, está disponível na internet”, disse Nikolas. “Ainda bem, né Justin? Que a sua mãe não pensa como você”, completou.

O vereador aproveitou a situação para criticar a postura do cantor, que tem se colocado como seguidor de Cristo.

Publicidade

“Inclusive tem influenciado milhões e milhões de jovens e adolescentes. E de onde surgiu essa conversão do Justin Bieber?”, Nikolas relembrou uma live feita pelo cantor em que mostrava os dedos do meio para seu pastor, Carl Lentz, o famoso pastor da igreja Hillsong.

Lentz foi demitido de seu posto na congregação, depois que surgiram informações de que teria traído a esposa. Ele também foi acusado de abuso sexual por uma ex-babá.

“Sabe o que que está acontecendo hoje? As pessoas hoje, inclusive da igreja, estão tendo mais compaixão com o autor do mal do que com a vítima do mal. Quantos jovens não olham pro Evangelho e falam, ‘poxa, será que isso aqui representa de fato o evangelho?’ Já que Bieber é cristão, eu também posso ser igual a ele. Então, eu posso ser cristão, assim Justin, e ter uma empresa e apoiar o aborto”, disse.

Publicidade

“Mas a Bíblia já nos avisou sobre tudo isso. Lá em Gálatas diz o seguinte, ‘estou chocado de que estejais vos muito desviando tão depressa daquele que vos chamou pela graça de Cristo, para seguirem outro Evangelho, que na verdade não é o Evangelho. O que acontece é que algumas pessoas vos estão confundindo com o objetivo de corromper o Evangelho de Cristo”.

“Os cristãos hoje em dia estão querendo ser um cristão descolado, legal, amado por todos, sendo que quem sempre seguiu a Cristo na humanidade inteira nunca foi dessa forma. Pedro crucificado, Simão, André e Felipe, crucificado também os outros demais discípulos, todos perseguidos. Se você quer ser um imitador de Cristo, lembre-se que Ele [Jesus] foi no fim das contas crucificado. E um aviso pra você: a porta continua estreita e Deus não vai alargar por conta do seu evangelho açúcar não”, finalizou o vereador.

Publicidade

+ Acessadas da Semana