in

Para se aproximar do eleitorado evangélico, Lula se reúne com líder da Assembleia de Deus

Almoço de Lula com representantes da Assembleia de Deus - Foto: Arquivo Pessoal

O bispo Manoel Ferreira, líder da Assembleia de Deus de Madureira, se encontrou com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em um almoço. O bispo chegou a apoiar publicamente a reeleição de Dilma Rousseff (PT) em 2014, mas tem manifestado apoio a Bolsonaro desde as eleições de 2018.

O encontro, que aconteceu em um sítio, no interior do estado do Rio de Janeiro, foi visto por muitos como uma forma de Lula se aproximar do eleitorado evangélico, visando as eleições de 2022. Mas, o encontrou irritou os evangélicos, isso porque, o petista não apoia as ideias dos evangélicos, além dos conservadores. Além disso, Lula faz parte de um partido de extrema-esquerda no Brasil.

O suposto almoço teria sido articulado pelo deputado estadual André Ceciliano (PT), presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Além disso, o encontro marcou a presença das deputadas Benedita da Silva e Gleisi Hoffmann.

O encontro ocorreu na véspera do feriado de Corpus Christi, no sítio do presidente da Alerj, em Mendes, no Rio de Janeiro. Lula se hospedou ali durante sua visita pelo estado.

O deputado federal Cezinha de Madureira (PSD-SP), líder da bancada evangélica na Câmara e membro da Assembleia de Deus, reiterou que a igreja e o bispo da Madureira, Manoel Ferreira, seguem aliados do presidente Jair Bolsonaro.

Já o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) diz que há “gratidão” de Ferreira por conta de uma lei sancionada por Lula, em 2003, que deu personalidade jurídica própria às igrejas, evitando que fossem tratadas como outras organizações associativas, como clubes de futebol.

“A foto simboliza apenas isto, gratidão. Não há nenhuma orientação de algo diferente do que já viemos fazendo, que é dar apoio ao presidente Bolsonaro”, afirmou Otoni, que também é membro da AD de Madureira.

Vítimas de serial killer foram filmadas sem roupas e tiveram que orar o Pai Nosso

Polícia encontra carta em esconderijo de Lázaro: “Muitas pessoas merecem morrer”