Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Morte de Daniella Perez, assassinada em 1992 pelo pastor Guilherme de Pádua, vai virar série

Publicado

em

A morte de Daniella Perez, filha da escritora Glória Perez, vai virar série documental na HBO Max. O assassinato da atriz cometido por Guilherme de Pádua, hoje pastor evangélico, ganhou grande repercussão nacional na época em que aconteceu, em 1992.

A plataforma de streaming anunciou nesta semana que vai produzir a série documental de cinco episódios sobre a morte de Daniella Perez, com direção de Tatiana Issa e Guto Barra, que também assina o roteiro.

Segundo a plataforma, a história do assassinato que chocou o país no início dos anos 90 será contada a partir da perspectiva da mãe Glória Perez, família além de amigos.

Daniella era atriz e bailarina e foi assassinada em 1992, aos 22 anos, pelo também ator Guilherme de Pádua, com quem contracenava na novela De Corpo e Alma, escrita por Glória.

De acordo com arquivos, ele acreditava que conseguiria ter maior participação na trama se se aproximasse de Daniella, que passou a evitá-lo. Ao mesmo tempo, seu papel foi diminuído e ele acreditou estar sendo vítima de um boicote.

Junto com a mulher, Paula Thomaz, ele planejou o crime e matou Daniella com 18 punhaladas no coração e no pescoço, num matagal da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Na época, a atriz era casada com o ator Raul Gazolla. Guilherme e Paula foram presos e condenados pelo assassinato.

Atualmente, Guilherme de Pádua é casado com Juliana de Assis Lacerda, desde 2017, e mora em Minas Gerais. Além disso, virou pastor da Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte (MG).

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe um Comentário













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página