in

Namorada de prefeito em RO que recebeu vacina não deve ganhar 2ª dose, diz MP

O MPRR (Ministério Público do Estado de Roraima) pediu a exoneração da secretária-adjunta de saúde de Alto Alegre (a 73 km de Boa Vista), Danyele Santos Negreiros, por suspeita de furar a fila de prioridade na vacinação contra o coronavírus. As informações são do UOL.

Publicidade

De acordo com a recomendação, expedida ontem pela Promotoria de Justiça da Comarca de Alto Alegre, a secretária “violou os princípios da legalidade, moralidade e eficiência ao se valer do cargo e do vínculo de afeto com atual gestor do município para ser imunizada, mesmo ciente da condição de estar fora da linha de frente do enfrentamento e exposição ao risco de contrair a covid-19”.

A secretária também é influencer digital e namorada do prefeito de Alto Alegre, Pedro Henrique Machado (PSD). Nas redes sociais do prefeito, há fotos da namorada aplicando a vacina e recebendo a primeira dose da CoronaVac, imunizante produzido pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo.

Segundo publicações do prefeito no Facebook, o município recebeu 294 doses da vacina.

No documento em que pede a exoneração da secretária-adjunta, o MPRR requer ainda que o município suspenda a execução do processo de imunização contra a covid-19, promova a transparência e correção no plano de vacinação e, em 48 horas, retome a aplicação das vacinas, seguindo irrestritamente o Plano Nacional de Imunização.

“É necessário que seja respeitado o interesse público sobre o interesse privado e, sobretudo, que haja transparência dos atos administrativos em relação às pessoas que serão imunizadas em caráter de prioridade diante desse momento de crise sanitária”, disse o promotor de Justiça Paulo André Trindade.

PUBLICIDADE

O MPRR apurou ainda que uma auxiliar técnica de cirurgião dentista, vinculada a uma clínica privada também recebeu uma dose do imunizante, mesmo sem fazer parte da lista do grupo prioritário para tomar a vacina.

O órgão pede que o município deixe de fornecer a segunda dose da vacina para as duas denunciadas.

Ainda segundo a notificação, o prefeito deverá encaminhar, no prazo de 24 horas, à Promotoria de Justiça da Comarca de Alto Alegre, a lista nominal e funções desempenhadas pelas pessoas imunizadas.

O UOL entrou em contato com a secretária-adjunta de Saúde, Danyele Santos Negreiros, e com a prefeitura de Alto Alegre, mas não obteve retorno. O espaço segue aberto para manifestação.

Publicidade

Pastor é executado com 6 tiros na porta de casa após culto

Pazuello diz que colapso na saúde de Manaus era ‘situação desconhecida’