Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

NASA diz que algo “estranho” acontece no universo, que a ciência não sabe explicar

Segundo a agência, o universo está se expandindo muito mais rápido do que o previsto

Publicado

em

Expansão acelerada do universo tem gerado dúvidas em cientistas - Foto: Bryan Goff/Unsplash

De acordo com novas pesquisas científicas feitas pelo telescópio espacial Hubble, da NASA, o universo está se expandindo muito mais rápido do que o previsto. Segundo a agência, isso implica que algo estranho está acontecendo no universo e que a ciência moderna pode ser incapaz de explicar.

Essas descobertas, compartilhadas pela NASA neste mês, foram publicadas no site de publicação de pré-impressão arXiv e devem ser publicadas no periódico acadêmico The Astrophysical Journal.

Esse fato foi descoberta há cerca de um século pelo astrônomo Edwin Hubble, que descobriu outras galáxias fora da Via Láctea. Ainda segundo ele, essas galáxias estavam constantemente se afastando.

Saber as distâncias, localizações e distribuições das galáxias no espaço pode ajudar a calcular a idade do universo, dentro dos parâmetros da Lei de Hubble. O problema é que o próprio Hubble nunca ficou satisfeito com suas descobertas e, décadas depois, a maioria dos cientistas ainda buscam conclusões.

Mas, existem algumas razões para essa dúvida. Uma delas, segundo as pesquisas, é o fato de que o universo não está apenas se expandindo. Em vez disso, passou por dois períodos do que os cientistas chamam de aceleração cósmica. A primeira foi logo após o Big Bang, mas a segunda parece ter ocorrido cerca de nove bilhões de anos depois. É este último período que ainda está em pesquisas.

O QUE ESTÁ ALIMENTANDO ESSA EXPANSÃO?

Segundo a NASA, acredita-se que a expansão seja causada pela ‘energia escura’. Essa força está espalhada por todo o universo e que ela constitui a maior parte da energia do universo. No entanto, estão sendo feitos avanços consideráveis ​​neste campo.

A constante de Hubble [telescópio] que os astrônomos haviam previsto originalmente era de 67,5 (±) 0,5 quilômetros por segundo por megaparsec (ou cerca de 3.260.000 anos-luz). De acordo com a equipe SHOES, porém, está em 73.

Isso significa que, se antes os cientistas lutavam para encontrar a constante de Hubble, agora eles indicam que uma física desconhecida esteja em ação. E de acordo com eles, há apenas uma chance em um milhão de que eles estejam errados.

HÁ ALGO ESTRANHO ACONTECENDO

Por que isso está acontecendo? Os cientistas não sabem, e há uma chance de que haja física em ação que os cientistas ainda precisam entender ou talvez até descobrir.

Esta mudança na taxa de expansão pode dar pistas sobre o destino final do universo, segundo o site Jerusalem Post. “Uma teoria proeminente é que o universo continuará se expandindo, a matéria se tornará menos densa como resultado e logo toda a matéria se desintegrará no que é chamado de morte térmica do universo”, explicou o portal.

Outras teorias sobre tudo isso também existem, como o Big Crunch ou o Big Rip, mas no final das contas não temos ideia do que vai acontecer. O que mostra, ainda, é que há desafios e caminhos para a ciência explorar no nosso Universo.

NOVO TELESCÓPIO NO ESPAÇO

Há um novo telescópio espacial agora, o Telescópio Espacial James Webb da NASA, que foi instalado mais longe no espaço e com várias ferramentas e recursos que o tornam muito mais avançado do que seu antecessor

O telescópio James Webb está configurado para se basear no trabalho do Hubble, analisando mais detalhadamente os marcadores de marcos cósmicos. E com isso, espera-se que este e muitos outros grandes mistérios do cosmos maior possam um dia ser resolvidos.













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página