Conecte-se conosco

Mundo Cristão

O que é Ratanabá? Suposta cidade perdida na Amazônia

Segundo algumas teorias, seria uma cidade que existiu a 450 milhões de anos, na Amazônia e interligaria o mundo atraves de túneis subterrâneos

Publicado

em

A cidade de Ratanabá seria um império, fundado pela civilização Muril - Foto: Reprodução

A história de Ratanabá, na Amazônia brasileira, é sobre a existência de uma cidade futurista – escondida – que guarda a suposta “capital do mundo”, relacionada às origens da humanidade. A cidade de Ratanabá seria um império, fundado pela civilização Muril, supostamente a primeira civilização da Terra, que existiu há cerca de 600 milhões de anos.

De acordo com a teoria, existe uma rota de túneis subterrâneos que se estenderiam por toda a América do Sul e se ligariam à cidade futurista, supostamente a mais desenvolvida e rica como jamais visto. Esses túneis não estão apenas ligando partes da região, mas sim do mundo inteiro, onde grandes líderes realizam encontros para discutir sobre o destino da riqueza que a Amazônia estaria também escondendo.

Uma das entradas para a cidade perdida, inclusive, estaria escondida dentro do Forte Príncipe da Beira, localizado no município de Costa Marques, em Rondônia, onde estão muros arqueológicos construídos em pedras, que se misturam com a vegetação e possuem um portal de 1,2 metros de altura.

OUTRAS CIDADES PERDIDAS DA AMAZÔNIA

Há outras histórias de supostas cidades perdidas na Amazônia. Um exemplo famoso é da cidade de ‘Eldorado’ e outra cidade banhada a ouro, a Paititi.

“Em janeiro de 1925, Percy Harisson Fawcett partiu para Mato Grosso com o filho Jack, de 21 anos, e um amigo de infância deste, Raleigh Rimmell. Antes de embarcar no navio, Fawcett divulgou à imprensa que faria a grande descoberta do século XX, que revelaria as ruínas de uma civilização avançada escondida nas selvas do Brasil. Batizada com o nome de Z, a cidade teria pirâmides, templos de pedra e muitos tesouros de ouro. O grupo desapareceu cinco meses depois. Foi o início do maior mistério da exploração da Amazônia.”

RATANABÁ

A cidade de Ratanabá seria um Império, fundado pela civilização Muril, supostamente a primeira civilização da Terra que a habitou cerca de 600 milhões de anos atrás. Esses povos seriam responsáveis por construírem o caminho de Peabiru que ligaria a cidade perdida. Ela estaria escondida atualmente entre três pirâmides na região entre o Amazonas, Pará e Mato Grosso.

“Ainda não divulgamos porque Ratanaba é o verdadeiro motivo pelo qual organismos internacionais querem tomar a Amazônia dos brasileiros, pois lá se encontram preservados os segredos da alta tecnologia dos Muril”, ressalta o pesquisador Urandir Fernandes de Oliveira e a equipe de Dakila Pesquisas durante as expedições para a Amazônia.

Ilustração compartilhada nas redes sociais mostra como seria a mítica cidade Reprodução

HÁ CONTROVÉRSIAS

Alguns afirmam que não existe qualquer embasamento científico ou provas de que Ratanabá realmente exista ou tenha existido. Isso porque, há 600 milhões de anos, não existia a floresta amazônica ou qualquer civilização humana.

Estudos sobre o mais antigo hominídeo do mundo, o australopithecus, apontam que ele tenha surgido entre 1 milhão e 600 mil anos atrás. Os primeiros indícios de dinossauros remontam de cerca de 230 milhões de anos, de acordo com o Guiness Book, o Livro dos Recordes. Ou seja, no tempo da suposta cidade perdida não havia nem dinossauros na Terra.

TÚNEIS QUE LEVAM A RATABANÁ NÃO EXISTEM, AFIRMA HISTORIADOR

O historiador com especialidade em Arqueologia da Amazônia, Lourismar Barroso, explica que não existe qualquer túnel no Forte Príncipe da Beira que leve a uma suposta “cidade perdida”. As informações são do Diário da Amazônia.













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página