in

Padre Fábio de Melo relembra asfixia da mãe e lamenta por Manaus: ‘Tristeza’

Padre Fábio de Melo postou um forte relato nas redes nesta sexta-feira, 15/1. Sensibilizado com a falta de oxigênio e tantas perdas nos hospitais de Manaus, com o aumento de internações por Covid, ele relembrou um momento traumático que viveu com a mãe, Ana Maria. Ela também já sofreu por asfixia. As informações são do GShow.

Publicidade

Ao contar a história, o padre fez questão de frisar a importância de redobrar os cuidados durante a pandemia, e se solidarizou com os profissionais de saúde que estão de mãos atadas sem poder salvar vidas.

“Um dia presenciei minha mãe sendo asfixiada pelo líquido que tinha no pulmão. De minha casa até o hospital foram 35 minutos. É uma das piores lembranças que tenho. A asfixia de quem a gente ama nos asfixia também.”

Publicidade

“Desde ontem, quando soube do que está acontecendo com as pessoas em Manaus, revivi o momento em que minha mãe quase morreu nos meus braços. Uma tristeza sem fim tomou conta de mim. Recobremos os cuidados. A doença continua entre nós e pode ser cruel com alguns. Minha solidariedade aos profissionais de saúde que estão enfrentando a crueldade de ver alguém morrer, sem poder ajudar”, escreveu padre Fábio.

Em homenagem a Ana Maria, o padre fez uma tatuagem em agosto do ano passado: “Tem apenas 2 cm. Dei a ela o nome de Ana, o mesmo de minha mãe.”

“Tudo começou com uma abelha que ficava pousando em mim, durante as lives das missas dominicais. Quem vem acompanhando já me ouviu falando sobre ela. Será meu sinal. De um tempo difícil, mas também bonito. De reclusão, de vida interior, de buscas e realizações silenciosas. O poeta tem razão: ‘abelha fazendo mel vale o tempo que não voou…'”, postou Fábio de Melo na ocasião.

Fracasso com ausências no Enem 2020 causa prejuízo de R$ 332 milhões

Procuradoria de Justiça recomenda afastamento de Flordelis da Câmara