in

Padre Zezinho comenta proibição da igreja para padres casarem

O Padre Zezinho, um dos maiores líderes católicos do Brasil, escreveu um texto em suas redes sociais no qual aborda a questão do celibato que a Igreja Católica impõe aos seus clérigos.

Publicidade

Pelas regras da igreja, os padres, bispos, cardeais, e até o papa, estão proibidos de casarem. É uma ordem antiga que perdura até hoje. A justificativa é a de que, se casarem, os padres podem não ter tempo nem disposição para se dedicarem às obras na igreja. Para alguns, no entanto, é apenas uma tentativa da igreja acumular mais riquezas.

Padre Zezinho afirmou que a Igreja Católica reconhece a importância dessa regra vigorar até os dias de hoje.

“O desejo de partilhar a vida com a mulher por quem se apaixonou e quis ter filhos com ela já fez muito padre optar por ser “marido e pai” e deixar de ser ministro dos outros sacramentos. Escolha difícil para quem gostaria de continuar padre, mas casado e com filhos. A Igreja sabe por que exigiu isto no passado e ainda exige. Não é tão simples como casar ou não casar! Nenhum matrimônio é simples. Os casados sabem disso! Se fosse tão simples, não haveria tantos divórcios e tanta separação!”, afirmou.

Ele afirmou que, embora alguns tenham deixado a igreja para buscarem sua felicidade no matrimônio, muitos não conseguem ser felizes como esperavam.

PUBLICIDADE

“No caminho muitos mudam de opção. Alguns estão felizes. Outros ainda não se acharam; e nem a paternidade nem a vida conjugal lhes satisfizeram! Havia outro cérebro e outro coração na mesma casa! E cada coração é um pequeno universo. Não é como Terra e Lua. Não é uma simples questão de empate a 5-5 o tempo todo! Sonhar com a felicidade não é o mesmo que encontrá-la!”, acredita.

Por fim, Padre Zezinho deu um conselho para todos os cristãos que desejam viver o matrimônio, afirmando que é necessário ajustes e concessões para que tudo ocorra como esperado.

“Vale para qualquer cristão de qualquer Igreja que tentou sonhar de novo com outro alguém, porque o sonho anterior não estava dando certo! Muitos, nem no terceiro ou quarto sonho, acordam felizes! É que o outro ou outra nunca vai deixar de ser outro ou outra! Ou o sujeito sossega e entende, ou sofrerá ou fará sofrer. Humanos não são ladrilhos ou tijolos que se ajustam com pequenos toques. Não havendo amor-renúncia, será mais um ajuste mal ajustado!”, finalizou.

Publicidade

Esposa defende André Valadão das críticas do gospel: ‘Crente de verdade’

Pastor Everaldo desviava dinheiro desde a década de 90, diz PGR