Pastor fingia “curas espirituais” para tocar genitais de mulheres e é preso em MG

Foi preso na última segunda (29) em Uberlândia (MG) um pastor evangélico acusado de abusar de várias fieis de sua denominação. A delegada responsável Ana Cristina Marques Bernardes, da Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher de Uberlândia, deu detalhes sobre o caso.

Pastor é preso após abusar de mulheres em Uberlândia.
Pastor é preso após abusar de mulheres em Uberlândia.

O pastor de 44 anos alegava que iria curar espiritualmente as mulheres, mas a história era apenas uma desculpa para abusar de seus corpos.

A delegada informou que a denúncia que deu origem ao inquérito foi realizada por uma mulher de 32 anos, violada em dezembro do ano passado.

A polícia civil, então, pediu a prisão preventiva do pastor, pedido este que foi aceito pela 1ª Vara Criminal de Uberlândia no início dessa semana.

“O delito se chama violação sexual mediante a fraude. Nesses casos, há a prática de conjunção carnal ou ato libidinoso. Mas não é mediante violência ou grave ameaça, mas por meio de um argumento que faz a vítima acreditar.”, explicou a delegada.

“No caso específico, [a vítima acreditou] que estava recebendo uma cura espiritual e quebra de maldição. Ela concordou com a prática da situação, porque foi iludida”, conclui.

O pastor pedia que as vítimas ficassem nuas e realizava toques nas partes íntimas delas, com a desculpa de que estava fazendo um processo de cura com “óleo espiritual”.

Aconselhada por uma amiga, a vítima em questão gravou as conversas com o pastor, recolheu fotos e encaminhou tudo à delegacia. A titular do caso pede que outras vítimas também tomem coragem para denunciar.

“Só quero deixar bem claro que se alguma outra vítima tenha frequentado o culto e recebido a proposta dessa natureza, para que se sinta encorajada a vir à delegacia, pois é realmente um procedimento criminal e nada tem a ver com espiritualidade”, afirmou a delegada.