in

Pastor Everaldo é preso por desvios na saúde do Rio em meio à pandemia

Pastor Everaldo, presidente nacional do PSC (Partido Social Cristão), foi preso na manhã desta sexta-feira (28) pela Polícia Federal, sob acusação de integrar um esquema de desvio de dinheiro público destinado à saúde do Estado do Rio de Janeiro, através de medidas que deveriam ser destinadas ao enfrentamento da pandemia da Covid-19.

Publicidade

O chefe da organização, segundo o Ministério Público Federal (MPF), é Wilson Witzel (PSC-RJ), governador do estado que foi afastado do cargo por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Pastor Everaldo foi surpreendido por policiais federais e uma procuradora que chegaram por volta de 6h da manhã na cobertura de luxo que ele mora, no bairro do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Em um carro da PF, o pastor saiu de lá por volta das 7h45, e chegou às 8h25, na sede da Polícia Federal no Rio, na Praça Mauá.

O líder evangélico foi citado na delação premiada do ex-secretário de saúde, Edmar Santos, que revelou que o pastor tinha bastante influência no Palácio Guanabara e decidia tudo que acontecia na saúde do estado.

Na decisão, o ministro do STJ Benedito Gonçalves afirmou que Pastor Everaldo faz parte de uma “sofisticada organização criminosa” que tem “o objetivo comum de desviar recursos públicos e realizar a lavagem de capitais, dentre outros crimes”.

PUBLICIDADE

Pastor Everaldo também é investigado na Operação Lava Jato, por ter recebido, supostamente, R$ 6 milhões em 2014 para beneficiar o então candidato à presidência da república, Aécio Neves (PSDB-MG).

Everaldo é bastante conhecido no meio evangélico, e chegou até a batizar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Rio Jordão, em Israel, em 2016. Os dois são aliados políticos.

Em nota, a defesa do Pastor Everaldo disse que ele está à disposição da justiça para esclarecer os fatos, e que confia na sua inocência. O PSC revelou, também por nota, que o ex-senador e ex-deputado Marcondes Gadelha, vice-presidente nacional da legenda, irá assumir provisoriamente o cargo de presidente. O calendário eleitoral do partido segue sem alteração.

Publicidade

‘Futuro de Flordelis na Câmara será discutido próxima semana’, diz Maia

Justiça bloqueia bens da Igreja Mundial, do apóstolo Valdemiro Santiago