Pastora evangélica com depressão se joga de ponte no Rio e não sobrevive

Uma pastora evangélica da Assembleia de Deus surpreendeu pedestres e motoristas após se jogar da Ponte Madureira, que fica próximo à Rodoviária Novo Rio, no Rio de Janeiro (RJ). Ela era conhecida por Maria Helena.

Pastora se joga de ponte.
Pastora se joga de ponte.

O caso ocorreu há algumas semanas, e a pastora era residente da Vila Kenedy, na Zona Oeste da capital carioca. Segundo relatos, ela sofria há um tempo de uma forte depressão.

Diversos pedestres que estavam no local começaram a se mobilizar para tentar convencer a pastora de desistir do suicídio, inclusive fazendo um cordão humano com orações. Mas ao perceber que um bombeiro estava se aproximando dela, Maria Helena jogou-se da ponte.

Na era da conectividade, toda a operação foi filmada e transmitida ao vivo pelas redes sociais, e está chocando diversas pessoas ao redor do mundo.

Pastora da Assembleia de Deus, Maria Helena era vista como uma pessoa que gostava de ajudar o próximo, mas que não conseguia vencer seus próprios problemas. O resultado foi trágico, como relatado.

Há uma verdadeira onda de suicídio alcançando e preocupando o meio evangélico. Pastores, pastoras, cantores gospel e personalidades do meio, anônimas ou não, têm ligado as luzes de alerta da comunidade religiosa, pelo alto índice de suicídio.

No Brasil, o Centro de Valorização da Vida (CVV) é uma organização responsável por coibir o suicídio, prestando auxílio às potenciais vítimas. A rede de ajuda funciona 24h por dia, todos os dias da semana, e pode ser acessada via telefone ou pela internet, através do número 188, ou pelo site do CVV.