in

Rodrigo Maia critica governo por baixar imposto de armas: ‘Distorção de prioridades’

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou, nesta quarta-feira (9/12), a “falta de prioridade e de sensibilidade do governo” de Jair Bolsonaro (sem partido) por, ao invés de se preocupar com a busca por imunizantes contra a Covid-19, zerou os impostos para importações de armas de fogo. As informações são do Metrópoles.

Publicidade

“As pessoas estão perdendo a vida. Os hospitais estão ficando sem leitos de UTI”, criticou Maia. “É uma distorção de prioridades por parte do governo”, acrescentou.

Nesta quarta-feira, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que a Câmara de Comércio Exterior (Camex), subordinada ao Ministério da Economia, editou resolução que zera imposto de importação cobrado sobre armas de fogo, como revólveres e pistolas.

PUBLICIDADE

A medida foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) e entra em vigor a partir de 1º de janeiro do ano que vem. Atualmente, a alíquota sobre revólveres e pistolas importados é de 20%. A decisão não atinge espingardas e carabinas de caça ou tiro ao alvo. A resolução é assinada pelo presidente do Comitê-Executivo de Gestão Substituto e secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys.

Atualmente, a alíquota sobre revólveres e pistolas importados é de 20%. A decisão não atinge espingardas e carabinas de caça ou tiro ao alvo. A resolução é assinada pelo presidente do Comitê-Executivo de Gestão Substituto e secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys.

Publicidade

Jovem processa ex-RBD por lhe transmitir HIV: ‘Perdi minha saúde, minha vida’

Justiça da Itália condena Robinho, por estupro coletivo, em 2ª instância