in

Silas Malafaia diz que fala diariamente com Bolsonaro e aceita depor na CPI da pandemia

Pastor Silas Malafaia e Jair Bolsonaro - Foto: Reprodução/Instagram

Silas Malafaia, pastor presidente da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) foi citado nesta quinta-feira (20), pelo filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, responsável por investigar as ações do governo federal no combate à pandemia.

Publicidade

Segundo Flávio, o pastor Silas Malafaia é “conselheiro pessoal” do pai e desafiou o presidente Omar Aziz a convocá-lo a depor na Comissão.

“Quero a palavra porque estão falando de minha família, não admito citarem o tempo todo o nome de Carlos Bolsonaro aqui como mentor de meu pai. Como se um filho não pudesse conversar com o pai… Vocês querem ouvir uma pessoa que dá conselho ao presidente da República? Vou dar o nome: chama o pastor Silas Malafaia aqui. Esse fala quase que diariamente com o presidente e o influencia”, disse Flávio.

Publicidade

O presidente da ADVEC, disse à Folha de S. Paulo, que não ter “medo” de ir à CPI.

“Se for convocado, vou lá e digo as conversas que eu tenho com o presidente. Sobre pandemia, lockdown, sobre, é… Cloroquina, azitromicina. Vou lá e falo. Eu digo lá”, declarou Malafaia.

“Pode colocar aí: o pastor Silas Malafaia fala quase que diariamente. Fui lá [no Palácio do Planalto] seis vezes, de março [de 2020] pra cá, em três dessas, mais de três horas [de reunião]. E por telefone de ‘zap’, eu falo muitas e muitas vezes e muitas vezes com ele. Pode botar aí, que eu não tenho medo desses caras. Pode botar”, acrescentou o filho do presidente.

Amanda Wanessa: Gravadora MK Music nega rompimento de contrato

Apresentadora Liliana Aguiar é batizada em praia de Portugal