Candidata à presidência, Marina Silva se diz contra o aborto

A ex-senadora e atual candidata à Presidência da República pela Rede Sustentabilidade, Marina Silva, falou sobre sua fé ao jornal O Estado de S. Paulo, onde destacou alguns pontos importantes. Entre eles, disse que era evangélica e que sua fé não impedia dela respeitar as demais religiões, inclusive de matriz africana, que ultimamente tem sofrido diversos ataques intolerantes nas redes sociais e em forma física.

Marina Silva é candidata à presidência pela Rede.

Marina Silva destacou que o papel do presidente, ou de qualquer outro político, não é o de ser um líder espiritual, mas sim alguém que luta pelo bem do interesse público e coletivo: “A minha fé é pública e é de conhecimento público. Eu sou evangélica da Assembleia de Deus, já fui quase freira, inclusive. Hoje eu sou convertida à fé evangélica, mas eu tenho muito respeito pelos meus irmãos católicos, tenho respeito pelas outras crenças, de quem tem origem afrodescendente, de quem tem origem em outras tradições religiosas e tenho respeito também por aqueles que não creem. Afinal de contas você não está na política como líder espiritual, mas para defender os interesses dos cidadãos”, afirmou.

Sobre a questão do aborto, que rendeu a ela algumas polêmicas em anos passados, Marina explicou que possui a mesma opinião de tempos atrás, e disse que não concorda com a forma com que alguns casais utilizam a prática como se fosse um método contraceptivo: “Sou contra e tenho dito isso desde 2010. O que eu não faço é satanizar as pessoas que têm uma posição diferente da minha. O que é que nós queremos? Que ninguém possa ter uma gravidez indesejada. Obviamente que acredito que ninguém deva fazer o aborto como uma forma de evitar, como um método contraceptivo”, explicou.

Sobre o futuro do país, sua crença e o preconceito que isso pode gerar, ela afirmou que acredita na consolidação de uma cultura que não tolera mais o preconceito e a hipocrisia: “Eu acho que o Brasil – graças a Deus, ou pelo menos eu espero – já esgotou a fase da mentira, da hipocrisia. Eu acredito na tese de que “conhecendo a verdade, ela nos libertará”, disse, citando passagem bíblica de João 8:32.

Marina Silva foi escolhida como a candidata à presidência pela Rede, e já iniciou sua campanha eleitoral. Sem Lula na disputa, ela aparece no pódio com Jair Bolsonaro, ora em primeiro lugar, ora em segundo. Nesse início de campanha, pelo menos, os dois prometem acirrar bastante o debate. Marina é vista como uma alternativa mais viável, por aqueles que não simpatizam das ideias mais conservadoras de Bolsonaro. O fato é que eleição só se define mais proximamente ao pleito, e muitas águas rolarão por baixo dessa ponte ainda.

Tadeu Ribeiro
[email protected]