Crianças são as maiores vítimas da guerra que acontece na Síria

Os usuários do Facebook tem compartilhado imagens chocantes de crianças mortas na Síria. Cerca de 470 mil pessoas já morreram desde o início da guerra em 2011.

Guerra na Síria

Segundo dados do Fundo das Nações Unidas Para Infância (UNICEF), mais de 1.000 crianças já perderam a vida desde o início de 2018. Cerca de 400 mil pessoas estão impossibilitadas de sair, porque estão sendo usadas como “escudos humanos” pelos jihadistas.

O diretor regional do UNICEF para o Oriente Médio e Norte da África, Geert Cappelaere, pediu para os países acatarem a resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) na última semana, pedindo uma pausa humanitária de pelo menos 30 dias no país.

“Muitas mães e pais na Síria imediatamente pensaram que isso representaria a sobrevivência para seus filhos, pensando que suas crianças gravemente desnutridas e aqueles que precisam de assistência médica urgente poderiam obter exatamente isso: tratamento e ajuda, um direito muito básico”, disse Cappelaere.

Ele também contou que “com o passar dos dias, essas esperanças se transformam em ilusões, as janelas se fecharam abruptamente em nossos rostos. Porque, para crianças na Síria, nada mudou.”

O representante do UNICEF explicou que eles estão preparados para ajudar as vítimas. A equipe humanitária disse que 5,3 milhões de crianças estão precisando dessa assistência. “Esses suplementos deveriam ser usados em Afrin, Idlib, Ghouta Oriental Dera’a e outras áreas de difícil alcance – algumas das quais não conseguimos acessar há meses. São nesses lugares que vivem quase dois milhões de crianças”, lamentou.

O regime do ditador Bashar al-Assad tem o apoio da Rússia, que negou o cessar-fogo no país. O exército sírio está fazendo pesados bombardeiros contra as milícias que controlam Ghouta Oriental, uma cidade no subúrbio da capital Damasco. Nas últimas semanas, 719 pessoas morreram em Ghouta.

RaquelBispo
[email protected]
Com informações Gospel Prime