Rio cancela desfiles do carnaval 2018 e lembra profecia do Diante do Trono: “O carnaval irá falir”

No ano de 2007 o Ministério Diante o Trono realizou a gravação do seu 10º álbum no Sambódromo da Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro, com mais de 100 mil pessoas.

“Príncipe da Paz” foi um sucesso de crítica e vendas. E trouxe uma mensagem muito forte para a igreja brasileira, sendo considerado um dos álbuns mais marcantes da história do ministério.

Em um ponto alto da gravação, que consta inclusive no DVD, a líder Ana Paula Valadão fez um espontâneo, onde ela declara que o carnaval era “vergonha, desonra para nossa nação”, e profetizou, em pleno palco do maior carnaval do mundo: “Neste lugar, Senhor, nós declaramos que o carnaval irá falir, se enfraquecer até morrer. E o sambódromo será transformado num altar de adoração ao único Deus vivo e verdadeiro”, levantando a multidão que acompanhou o show.

Assista:

Em outras oportunidades, Ana Paula já havia declarado a “morte” do carnaval no Brasil, mas esse episódio que aconteceu justamente no lugar que mais representa a festa nacional e internacionalmente, chama mais atenção. Principalmente agora, quando o atual prefeito do Rio, Marcelo Crivela, bispo da Igreja Universal, cortou pela metade a verba destinada às escolas de samba da cidade. Segundo Crivela, o sacrifício se dá tendo em vista um repasse maior para as creches do município.

A liga das escolas de samba do Rio anunciou, então, por meio de nota oficial, que os desfiles de 2018 estavam suspensos por enquanto devido aos cortes, que acabaram inviabilizando a montagem da festa: “Diminuir o carnaval significa diminuir toda a parte cultural, artística, econômica de um evento que só traz benefícios para a cidade do Rio”, disse o presidente da Liesa. Segundo a nota, a decisão é temporária mas pode vir a ser definitiva caso as negociações com a prefeitura não andem nas próximas semanas.

O apresentador Datena, do “Brasil Urgente” da Bandeirantes, criticou a decisão do prefeito Marcelo Crivela, e disse que ele estava agindo como bispo e não como administrador: “Eu tenho muito respeito pela Igreja Universal, já que trabalhei por bastante tempo na Record. Agora, o cara não pode ser prefeito sendo bispo”, disse durante seu programa da última quinta-feira (15). Ele prosseguiu dizendo ainda que a medida não seria eficaz “mesmo porque não serão os R$ 50 milhões que vão tirar o Rio da situação difícil que está. Era só parar de roubar um pouquinho que sobraria dinheiro para outros setores”, concluiu.

Há quem diga que isso é só o começo do cumprimento da profecia dada por Ana Paula Valadão, e o carnaval irá falir em todo o país. Há também aqueles que não acreditam nesse fim, e consideram que a festa cresce mais a cada ano, seja em Salvador, no Rio, São Paulo ou em Olinda. A única coisa certa é que, tendo ou não desfile, os blocos de rua apresentaram crescimento esse ano em todos os polos carnavalescos do país, com destaque para São Paulo, que vem chegando a reunir mais de 2 milhões de pessoas nas ruas, como esse ano, através de 381 blocos.

Mas que a falta dos desfiles do Rio de Janeiro causará um grande desfalque, isso também ninguém duvida.

Tadeu Ribeiro
tadeuribeiro@portaldt.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *